Substituição na fazenda: sai boi magro pro boitel e entram bezerros na recria intensiva

Tal qual um técnico de um time de futebol, o pecuarista pode mexer no seu time para melhorar o resultado. Só que ao invés de substituir um jogador por outro, ele pode tirar de campo um boi magro e inserir em seu sistema, por exemplo, dois bezerros, que ocuparão a mesma área de pastagem e poderão acelerar o […]

Tal qual um técnico de um time de futebol, o pecuarista pode mexer no seu time para melhorar o resultado. Só que ao invés de substituir um jogador por outro, ele pode tirar de campo um boi magro e inserir em seu sistema, por exemplo, dois bezerros, que ocuparão a mesma área de pastagem e poderão acelerar o giro de estoque na propriedade.

Em entrevista ao Giro do Boi desta quarta, 02, o médico veterinário e gerente do Boitel JBS em Castilho-SP, Luciano Júnior, o Guacho, falou sobre este processo de intensificação. “Um boi de 380 a 400 quilos consome mais capim, é mais pressão sobre as pastagens. Então é hora de girar, fazer o giro de estoque, mandar o boi magro para o confinamento para a gente fazer a terminação dele em 100 dias. E, no lugar, comprar o bezerro, colocar no pasto, aumentar a taxa de desfrute da propriedade. Na hora em que ele estiver matando esse boi, o bezerro já está virando um garrotinho, que por sua vez já vem para o cocho ano que vem. Enquanto isso, ele intensifica a recria e deixa a terminação com a gente. […] Os nossos parceiros fazem a recria bem intensiva, aumentam o giro da fazenda, a taxa de desfrute e deixam o resto com a gente”, sugeriu Guacho.

Segundo Guacho, o produtor percebe cada vez mais o benefício do sistema – em 2020, o boitel em Castilho-SP engordou cerca de 82 mil cabeças de pecuaristas parceiros. O impacto da terminação intensiva no giro de estoque do criador pode ser atestado pela precocidade dos animais abatidos, conforme destacou o veterinário. “Dos 82 mil animais abatidos, acima de 90% deles são animais abaixo de 4 dentes. Então a gente vê a cada ano a idade dos animais diminuindo e a gente tendo um bom peso de carcaça”, aprovou.

A facilidade da negociação também foi valorizada pelo veterinário. “O parceiro só tem o trabalho de ligar aqui, a gente combina a melhor modalidade (diária, parceria, ração por quilo ou arrobas engordadas), a melhor forma para a gente atender nosso parceiro. Daí para frente é com a gente”, resumiu.

Além da unidade em Castilho, o Boitel JBS está em São Paulo também na unidade de Guaiçara. A companhia também tem boiteis em MS (Terenos e Rio Brilhante), MT (Lucas do Rio Verde, Confresa e Nova Canaã do Norte) e MG (Campo Florido).

O contato para os produtos interessados em mais informações sobre escalas de animais pode ser feito pelo e-mail [email protected].