Que raça de pelo claro cruzar com Nelore para evitar problema de carrapato?

O criador Lincon Leal de Queiroz, pecuarista em Paranaíba, no Bolsão do Mato Grosso do Sul, informou que tem vacas Nelore e quer começar a fazer cruzamento industrial a partir destas fêmeas. Entretanto, ele busca raças de pelagem clara porque quer evitar a infestação de carrapatos caso escolha touros de pelo escuro, como o Aberdeen Angus, por exemplo.

O especialista em cruzamentos Alexandre Zadra, zootecnista autor do blog Crossbreeding e supervisor regional comercial da Genex para os estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rondônia, apresentou suas considerações sobre o caso.

“Quando você fala que está em Paranaíba, no Mato Grosso do Sul, e você não quer ter animais que sejam de pelagem escura, vamos respeitar. Mas não se preocupe muito em relação a ser escuro ou claro e em relação a ectoparasitas. Pode ter um pouquinho mais de mosca nos animais escuros, o que está ligado principalmente à sudorese (suor), basicamente, e lógico que ao mimetismo também”, ponderou Zadra.

Angus made in Brazil: projeto quer adaptar a raça para expandir uso nos trópicos

Como devo cruzar o Angus na minha fazenda?

Ainda assim, o zootecnista apresentou as alternativas disponíveis ao criador. “Você quer fazer o cruzamento com raças que não sejam pretas, como o Aberdeen Angus, então nós podemos utilizar o Simental, o Red Angus, o Pardo-Suíço, que é azulego ou fumaça, vai dar um meio-sangue todo padronizado de azulego”, sugeriu.

O produtor revelou também que pretende fazer um tricross com uma raça mais adaptada a partir das fêmeas F1, para o qual também recebeu sugestões de Zadra.

“Nesse caso, se for raças continentais que você venha a usar no F1, raças de grande porte, vacas mais exigentes, se você usar o Simental ou o Pardo-Suíço para fazer a sua meio-sangue, eu recomendo que você use Bonsmara ou Senepol para fazer o tricross, Se você quiser gerar heterose com pelo zero, como você pede”, declarou.

“Se você usar o Red Angus ou outras raças, como o Hereford, nesse caso você pode usar uma raça de maior porte no tricross, como o Caracu ou mesmo o Bonsmara, que tem alguns touros de maior porte”, acrescentou.

“Então quando você faz esse tipo de cruzamento, você gera heterose com pelo zero e complementaridade. Os animais vão se complementar, ou seja, você pegou animais de maior porte, meio-sangue F1, que seja Simental x Nelore ou Pardo-Suíço x Nelore”, justificou.

Zadra apresentou ainda uma alternativa ao pecuarista, o F1 Charolês x Nelore. “A gente recomenda que o Charolês seja terminal, mas também produzirá uma boa fêmea (F1). Você tira uma cria e aí coloca Senepol, que é de menor porte, no tricross”, completou.