Consanguinidade em bovinos: tem problema o touro cruzar com a irmã?

O superintendente técnico da ABCZ Luiz Antônio Josahkian concedeu entrevista ao Giro do Boi para fazer um balanço da pecuária em 2021. Além disso, o especialista respondeu dúvidas de telespectadores, incluindo uma sobre consanguinidade em bovinos. Por fim, ele projetou o ano de 2022 e os eventos da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu.

Felizmente para a pecuária brasileira, especificamente, foi um ano bom. […] O preço da arroba mostrou um comportamento muito bom de alta. Isso favoreceu todo o segmento, embora o preço dos insumos e o custo de produção também tenha aumentado bastante”, disse em suma.

De acordo com o superintendente da ABCZ, o momento foi oportuno também para a aquisição de genética melhoradora. “Foi um ano que movimentou o mercado. Acelerou, inclusive, a questão da genética. A procura por reprodutores melhoradores aumentou sensivelmente”, celebrou.

Em seguida, Josahkian respondeu dúvidas dos telespectadores sobre raças zebuínas e reprodução bovina:

– Se começar com o touro PO, em quanto tempo eu vou ter a genética apurada do meu rebanho? (Webeson Alves Nogueira, de Planura-MG)

Josahkian: Vai depender, obviamente, da base. Se você tiver uma vacada muito heterogênea, desuniforme, isso vai requerer mais tempo para você atingir um grau de padronização. Mas partindo de uma premissa de que o rebanho de vacas é mais uniforme, mais próximo da raça que está sendo utilizada via touro, como raça que vai absorver, eu diria que em três gerações você já chega muito próximo da raça que está sendo introduzida. Agora se for um rebanho muito variado, isso vai demorar mais tempo. E, claro, tem um ponto importante: mais importante do que escolher a raça é sempre importante escolher a qualidade do reprodutor que vai ser usado.

– Tem problema o touro Nelore cruzar com a própria irmã? Aconteceu aqui conosco. A novilha entrou no cio e o próprio irmão enxertou ela. (Gilberto Barreto de Santana, de Oliveira dos Brejinhos-BA)

Josahkian: A consanguinidade aumenta a semelhança genética entre os animais. Então ela é uma ferramenta de seleção. Ela é importante para apurar a qualidade dos animais. Lógico que o uso da endogamia ou consanguinidade tem que ser seguida de seleção. Agora o cruzamento entre irmãos pode aumentar a chance de que genes que estavam recessivos e que são indesejáveis – portanto não se manifestariam nem no touro nem na irmã dele, no caso – se encontrarem. Aí você tem a manifestação de algum problema. Agora sem querer ele fez um teste importante, que a gente chama em melhoramento genético de retrocruzamento, que é justamente esse acasalamento dos pais com as filhas para testar se o touro é portador de algum gene indesejável. Então, ao final, obviamente para fêmea não vai ter nenhum problema. O problema, se acontecer, será no bezerro que nascer. Mas ele vai ter a chance de saber se o touro tem algum defeito genético.

– Fazendo o cruzamento de uma novilha pura da raça Nelore com o Gir leiteiro sai um resultado semelhante? (Fernando Ferreira, de Itaporanga-PB)

Josahkian: O Gir leiteiro tem tido uma seleção muito forte e extremamente progressiva em relação a produção de leite. Então ele pode obter algum sucesso no caso de rendimento de carcaça vindo do Nelore. Vai depender muito da qualidade dessa base que ele usou. E vai ter o efeito heterose que é sempre positivo. Mas eu diria que não é o melhor cruzamento se o objetivo for melhorar carcaça e ter rendimento de corte porque ele está usando uma raça de aptidão leiteira.

– Tenho dificuldade para comprar fêmeas Tabapuã na minha região. Estou pensando em comprar Nelore e cruzar com Brahman para ter animais mais dóceis. É um bom cruzamento e parecido com o Tabapuã esse resultado? (Gerson Corrêa, de Pedro Teixeira-MG)

Josahkian: Existe uma oferta interessante de Tabapuã no mercado e talvez ele pudesse pesquisar um pouquinho mais. Independentemente disso, a raça Brahman poderia contribuir, sim, para a questão da docilidade. É uma opção interessante. Mas isso existe também dentro da própria raça Tabapuã. Mas, respondendo objetivamente a pergunta dele, a opção de usar o Brahman com Nelore é interessante, sim, dentro do objetivo dele.

Em conclusão, Josahkian respondeu ainda se a ABCZ trabalha com a possibilidade de realizar a Expozebu 2022 presencialmente. “Se depender de nós, da ABCZ, nós vamos fazer um grande evento. […] Eu acredito que nós teremos um grande evento presencial e com muita novidade, muita coisa boa”, anunciou.