Alta do boi impulsiona o mercado de inseminação

Mais capitalizados em razão dos preços elevados do gado bovino, os pecuaristas voltaram a ampliar os investimentos em genética no ano passado, indicaram as principais empresas de inseminação artificial do país.

Uma das maiores empresas do mercado brasileiro na comercialização de sêmen bovino, a canadense Alta Genetics registrou vendas recordes em 2014, de acordo com o presidente da empresa no país, Heverardo Carvalho. Ao todo, a companhia comercializou cerca de 4 milhões de doses de sêmen bovino no ano passado, avanço de 9,7% ante as pouco mais de 3,6 milhões de doses vendidas em 2013.

Segundo estimativas do mercado, as vendas totais no país superaram 14 milhões de doses em 2014.

A holandesa CRV Lagoa também ampliou as vendas no ano passado. De acordo com informações fornecidas pela assessoria de imprensa da CRV, as vendas de sêmen bovino aumentaram 6% em 2014 em relação ao ano anterior. Os últimos dados disponíveis da empresa holandesa são do ano fiscal 2011/12 (encerrado em setembro), quando comercializou 4,5 milhões de doses de sêmen.

Ao todo, o mercado de sêmen movimenta cerca de R$ 250 milhões por ano.

Para este ano, a expectativa de Alta e CRV Lagoa é que o preço do boi – e da carne bovina – siga impulsionando as vendas de sêmen. Segundo as projeções de Carvalho, as vendas de sêmen bovino da empresa devem crescer 12% neste ano. A CRV não informou a estimativa de crescimento para 2015, mas ressaltou que espera um avanço mais acelerado nas vendas de sêmen para a bovinocultura de corte do que para a pecuária leite.

Fonte