Agrônomo recomenda plantio de diferentes tipos de pastagem para gado

Consultor indicou que pecuarista deve ter ao menos quatro tipos de pastagem para gado de corte em sua fazenda; confira as principais opções

Em vídeo que foi ao ar pelo Giro do Boi desta segunda, 07, o agrônomo e consultor especialista em pastagens Wagner Pires falou sobre a importância de diversificar os tipos de pastagem para gado dentro da porteira.

Primeiramente, Pires destacou o lugar de onde gravou seu recado. Trata-se da sede do ITVET – Instituto de Treinamento Veterinário em Vargem Grande do Sul-SP. Segundo confirmou o consultor, ele é professor da área de pastagem no instituto.

Posteriormente, nos campos de forrageiras cultivados por lá, Pires apresentou os tipos de pastagem para gado e a importância de diversificar.

TIPOS DE PASTAGEM PARA GADO

Por exemplo, os pecuaristas cultivam o Braquiarão, cultivar boa, produtiva, em mais de 70% do país. Contudo, o agrônomo apontou outras variedades que podem cumprir papeis diferentes de modo mais específico.

“Veja só, Piatã, uma outra braquiária excelente, muito boa para a gente produzir na fazenda. Dá um bom resultado para o gado. O Xaraés, que é o MG5, é outro material bom que o pecuarista pode plantar. Esse aqui é o fera do Centro-Oeste, lá do Goiás (Andropogon). No Tocantins, aguenta a seca. Esse capim aqui é feroz”, comentou em suma.

Depois disso, Pires continuou andando por entre os piquetes. “Aqui nós temos o Massai, muito bom. É um capim hoje que está crescendo demais em seu aproveitamento e plantio. E aqui aquele famoso de sempre, o grandão. É o que enche a barriga do boi, manda para o frigorífico e dá um bom retorno na carcaça. É o Mombaça. Bastante produtivo. Mas se o pecuarista não adubar, não dá resultado”, ponderou.

Em seguida, Pires mostrou uma das alternativas entre os tipos de pastagem para gado que serve aos produtores com piquetes em declividade. “Aí a gente tem capim até para brigar nas áreas de várzea e encostas de morro, que é a nossa Humidicola”, salientou.

QUANTOS TIPOS DE CAPIM PLANTAR NA FAZENDA?

Em conclusão, o consultor resumiu a relevância de plantar diferentes tipos de pastagem para gado de corte. “O Brasil é muito rico em gramíneas desenvolvidas e selecionadas pela Embrapa. O pecuarista precisa fazer a vez dele, diversificar a fazenda. Não ficar só com braquiária, não. Tem que ter uma diversificação, pelo menos umas quatro gramíneas. Vamos colocar isso na cabeça”, orientou.

Por fim, assista o vídeo completo de Wagner Pires sobre diversificação de pastagens: