Abate no MS revela a importância da genética para o resultado na balança

Um abate realizado este mês no frigorífico do grupo JBS em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, chamou a atenção de técnicos, produtores rurais e responsáveis pela operação. O lote da Fazenda Olhos D’água, 100% com genética ABS Pecplan, registrou resultado acima da média da empresa frigorífica. Formado por cerca de 200 animais de meio sangue Angus, sendo 80% deles com menos de 24 meses, o lote apresentou média de 21,45 arrobas de carcaça.

“Realmente representa a pecuária moderna de precisão. Alta produção em um curto espaço de tempo. O lote estava bem acabado com 85% dos animais apresentando acima de 3mm de gordura (mediana e uniforme). Resultado acima da nossa média de abate”, comenta Gabriel Francisco de Rezende Junqueira, gerente de novos projetos da JBS.

Para o abate, os animais foram confinados por 95 dias, registrando um ganho de 7,59 arrobas durante o período, sendo aumento de 1,863 kg peso vivo/dia e 1,198 kg de carcaça/dia. Todos são filhos de touros como Curve Bender, Foresight, Focal Point e Incentive, da bateria Angus ABS, e por isso, a técnica do Departamento Corte, Ana Carolina Marques, esteve no frigorífico para ver os resultados de perto.

 

O gerente da JBS destacou o pioneirismo da central em enviar a representante para acompanhar o abate dos produtos. “O resultado de uma pecuária eficiente engloba não somente o campo, mas também o desempenho dos animais no abate. Com a avaliação dos dados, fica possível ajustar as estratégias de engorda, genética e manejo da produção. Fico muito satisfeito em ver que a ABS entrou para dentro da indústria e comprovou o resultado de sua genética. Serão sempre bem-vindos”, garantiu Junqueira.

O médico veterinário Márcio Wasilewski de Castro, consultor da Fazenda Olhos D´água, acredita que o acompanhamento é uma forma de melhorar a comunicação entre os pecuaristas e a ABS. “É lá que está o produto final que interessa ao produtor. Com a técnica presente, podemos juntos ver os resultados da utilização dos touros melhoradores dentro do sistema de produção da fazenda”, explica.

Sobre o abate do lote da Fazenda Olhos D’água, a técnica da ABS ressalta que todos os animais foram classificados nos Programas Carne Angus e Raças Britânicas. “Todos os envolvidos na classificação das carcaças elogiaram o lote, e nos informaram que grande parte dos fornecedores das melhores carcaças dos programas de carne de qualidade usam a nossa genética”, completa Ana Carolina Marques.

A fazenda Olhos D’água trabalha com cria, recria e engorda, e utiliza a genética ABS Pecplan desde 2009. Com 13.000 ha, a propriedade fica em Campo Grande (MS). São 8.200 cabeças das Aberdeen Angus, Brangus, Braford, Bonsmara e Nelore

Fonte: PORTAL DO AGRONEGÓCIO