Valores do boi gordo mantêm estabilidade

O mercado físico de boi gordo registrou preços estáveis nesta sexta-feira, dia 9 de julho. De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a semana terminou com muita lentidão. “Os frigoríficos passaram a se ausentar da compra de gado, avaliando as melhores estratégias para aquisição de boiadas durante a próxima semana”, disse.

Segundo Iglesias, as escalas de abate apresentam avanços no início de julho, resultando em alguma queda das indicações de preços da arroba do boi em grande parte do Centro-Sul. Como exceção pode ser indicado o Rio Grande do Sul, que ainda se depara com um ambiente pautado pela restrição de oferta. As incertezas em torno da China ainda são numerosas. No entanto, o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) “deve oferecer algum norte ao mercado, com sua atualização acerca do setor carnes mundial”. Para Iglesias, a ausência de informações concretas acerca da China gera toda sorte de especulações no mercado internacional. “A recente ação do governo chinês de recompor seus estoques públicos estancou o movimento de queda no seu mercado doméstico”, assinalou Iglesias.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 318, na modalidade à prazo. Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 305, estável. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 311. Em Cuiabá (MT), a arroba ficou indicada em R$ 309, inalterada. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 314 a arroba.

Atacado

Já no mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. “O ambiente de negócios ainda sugere por alguma alta dos preços, mesmo que isso ocorra de maneira comedida. A entrada dos salários é um importante motivador da reposição entre atacado e varejo, mas essa dinâmica tende a perder intensidade na segunda quinzena do mês. Importante mencionar que a predileção do consumidor médio ainda recai sobre a carne de frango, mais acessível se comparada com as proteínas concorrentes”, disse Iglesias.

Com isso, o corte traseiro teve preço de R$ 21,05 o quilo. O corte dianteiro teve preço de R$ 17,30 o quilo e a ponta de agulha permaneceu em R$ 17,40 o quilo.

Abrir
Olá, precisa de alguma informação sobre a raça?