Novo status sanitário anima exportadores

Para Paulo Bellincanta, vice-presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas (Sindifrigo/MT), o principal avanço para a economia estadual e do país ocorrerá quando houver o reconhecimento como território livre da febre aftosa sem a vacinação. “Isso sim dará novo rumo à pecuária, porque mesmo com a vacinação já conseguimos conquistar mercados que outros não conseguiram”.

O diretor técnico da Associação dos Criadores (Acrimat), Francisco Manzi, acredita na abertura de novos mercados já com o reconhecimento de todo o país como livre da febre aftosa com a vacina. “O Japão, por exemplo, afirma que não compra a carne com a vacina, mas o Uruguai já consegue exportar para eles, mesmo fazendo a vacinação. Isso nos abre a possibilidade de abertura a este mercado”, avalia.

Fonte: Acrimat, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.