Cinco características de fazendas de sucesso

Clay Mathis, diretor do King Ranch Institute for Ranch Management (KRIRM), disse que cinco fatores contribuem para uma fazenda bem-sucedida: pessoas, recursos, finanças, clientes e pessoas que manterão a fazenda funcionando.

Outra característica comum a fazendas bem-sucedidas é a administração – “as pessoas que possuem e/ou administram fazendas bem-sucedidas e sustentáveis são administradores dos recursos que são confiados a elas.”

Mathis e Rick Machen, Ph.D. de Uvalde, Texas, juntaram seus conhecimentos para liderar o programa da KRIRM localizado no campus Texas A & M University-Kingsville.

Machen e Mathis citam uma tese de mestrado de John G. Nye no Montana State College em 1939. Nye delineou cinco fatores comuns às fazendas bem-sucedidas que Mathis e Machen sugerem que são semelhantes aos que eles recomendaram hoje.

Aqui está a sua lista moderna.

  1. Pessoas

“As fazendas não se gerenciam sozinhas”, diz Machen. “As fazendas são bem-sucedidos como resultado da visão e da gestão de pessoas competentes e motivadas com integridade, uma forte ética de trabalho e uma paixão pela terra e pelos animais, domésticos e selvagens”.

Ele disse que a agricultura como um todo apresenta um ambiente de trabalho desafiador, com longas horas e margens de lucro muitas vezes estreitas. “Daí a necessidade de uma ética de trabalho forte e uma paixão pela profissão”, disse Machen. “O negócio está sempre em mudança e as bem-sucedidas percebem que nunca sabem o suficiente e devem continuamente aprender, adaptar e progredir nas habilidades de gestão.”

“Você tem que ter paixão para estar nesse negócio. Um exemplo são aqueles que perderam gado, pasto e outros recursos nos recentes incêndios florestais. Eles deram um impulso para sair da situação e disseram: “estaremos aqui para outra geração ou duas ou três”.

  1. Recursos

Machen lembra aos produtores que “tudo começa” com manejo de solo, planta e água. “Nós somos todos agricultores”, ele explica, acrescentando que isso envolve ser capaz de capturar energia do sol, nutrientes do solo e da água para produzir pastagem e outras forragens necessárias para produzir quilos de carne bovina. O manejo dos habitats da vida selvagem também é importante para fazendas de sucesso.

“Os gestores das fazendas bem-sucedidas entendem os fundamentos”, acrescenta Machen. “O negócio da pecuária começa na interface solo-água-planta. Consequentemente, a gestão e a conservação dos recursos naturais devem ser a principal preocupação de cada produtor. O solo é um recurso precioso que deve ser protegido da erosão por plantas que o cobrem e o mantêm no lugar. O terreno descoberto é uma vulnerabilidade e compromete o sucesso.”

  1. Finanças

Uma boa gestão dos custos indiretos e diretos geralmente determina lucro ou perda em uma operação de cria. Esses custos são impactados por parâmetros de produção, como taxas de concepção, pesos e taxas de desmame e ganho de bezerros. “Todos eles se relacionam com o fator principal, desempenho reprodutivo”, diz Machen.

“As fazendas que não geram lucros a longo prazo, muitas vezes, corroem sua base de equidade e/ou recursos e, eventualmente, deixarão de ser bem-sucedidas”, diz Machen. “Receitas menos custos diretos e indiretos determinam lucro ou prejuízo. Fazendas bem-sucedidas focam constantemente em ambos os lados desta equação.”

A gestão dos custos de produção afetará muito o potencial de lucro e a redução dos custos diretos do trabalho, a alimentação suplementar e a depreciação é uma chave. “Taxas de lotação moderadas e seleção de fêmeas com facilidade de manutenção do feto e de parto fácil permitem que fazendas bem-sucedidas estendam o trabalho em uma maior quantidade de vacas”, diz Machen.

“Além disso, a pastagem planejada estratégica minimiza a necessidade de suplementos e feno e o custo de mão-de-obra associado a isso. A depreciação envolve o valor das fêmeas de reposição, a longevidade e o valor da vaca madura à medida que elas deixam o rebanho produtivo.”

Machen disse que as fazendas bem-sucedidas geralmente têm planos agressivos de marketing para ajudar a compensar a volatilidade dos preços. Isso pode envolver bezerros de valor agregado, marca, propriedade retida, nichos de mercado como programas naturais ou outros, voltados para um melhor potencial de lucro.

O gerenciamento de risco de preço através do uso de futuros e/ou opções também pode ser usado para aumentar o lucro. Machen lembra aos produtores que tais programas provavelmente exigirão custos adicionais, e devem ser gerenciados de acordo.

  1. Clientes

Mathis disse que as empresas bem-sucedidas se concentram e se reorientam para o cliente. O cliente de uma fazenda pode ser um comprador direto, um operador de recria, um confinamento ou um frigorifico. Mas, em última instância, é o consumidor, que tipicamente não é a dona de casa que preparava um assado para o jantar de décadas atrás.

Os consumidores de hoje geralmente determinam o que vão jantar através das mídias sociais, e também podem querer saber a origem de alguma carne que viram no Twitter. “Os consumidores compram segurança, salubridade e os benefícios nutricionais da carne”, disse Mathis. “A maioria espera que a carne seja macia, suculenta e saborosa.”

“Mais recentemente, os consumidores estão preocupados sobre onde seus alimentos são produzidos, quem o produz e a sustentabilidade ambiental da empresa. Consequentemente, satisfazer as expectativas dos clientes hoje envolve mais do que produzir uma experiência de consumo de uma carne macia, suculenta e saborosa.”

  1. Futuros operadores

“Mantenha a fazenda na família e a família na fazenda”. Mathis disse que o ditado, originalmente cunhado por Donnell Brown, um produtor do Texas e um promotor do patrimônio da pecuária, é a melhor fórmula para manter uma fazenda bem-sucedida para as próximas gerações.

“As pessoas são um recurso renovável essencial para fazendas bem-sucedidas. As fazendas que permaneceram intactas por um século ou mais estão aperfeiçoando o processo de renovação de propriedade, liderança e gestão da fazenda e dos recursos associados “, disse ele. “O planejamento de sucessão é uma responsabilidade ativa e contínua, não apenas uma entrada na lista do que tem que ser feito ou uma reflexão posterior”.

Proprietários de fazenda, gerentes, capatazes, cowboys, gerentes de forragem/feno, pessoal de manutenção e outros determinarão o sucesso de uma fazenda, hoje e nas próximas décadas. Esses “recursos humanos” e sua capacidade de gerenciar os recursos naturais e as finanças e atender às necessidades e demandas de seus clientes determinarão se uma fazenda continua a produzir carne de qualidade com lucro e em um ambiente e estilo de vida que eles preferem.

Versão anterior

A tese de 1939 sobre fazendas bem-sucedidas escrita pelo ex-estudante graduado de Montana John G. Nye resumiu cinco fatores que afetam o sucesso das fazendas.

  1. Um plano definido de longo prazo de operações para cada unidade individual com base na adaptabilidade da planta e no tipo de produção, uma vez que estão relacionados ao ambiente físico.
  2. Gestão e capacidade do operador para obter altas safras de bezerros e cordeiros, rendimentos elevados por hectare de culturas agrícolas para alimentação suplementar e alta qualidade em seus produtos, além de preços vantajosos para commodities.
  3. Manter um conjunto completo e preciso de registros e planejar um orçamento definitivo de despesas e receita.
  4. Perdas por morte de gado devem ser mantidas no mínimo.
  5. O nível geral de preços das commodities agrícolas é importante, particularmente em comparação com o de outras commodities. O escritor colocou este fator em último lugar no grupo de fatores que determinam o resultado financeiro das operações de fazendas em Montana, principalmente porque isso está menos sujeito ao controle do operador.

Você pode ler a tese original de Nye em http://www.beefproducer.com/nye-study.

Fonte: Artigo de Larry Stalcup, para a Beef Producer, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.