Bonsmara: o “britânico dos trópicos” pelas características zootécnicas

 Elaboramos uma série de entrevistas com esses especialistas. O resultado dessas entrevistas  para a raça Bonsmara está compilado aqui, com a opinião desses especialistas sobre a raça.

Essa série de artigos não representa um endosso especial do BeefPoint em nenhuma das raças que vamos apresentar nesse projeto, mas a opinião e comentários de quem trabalha com cada uma dessas raças. Estamos em contato com as principais raças de corte do Brasil e iremos publicar aqui uma por uma, nas próximas semanas.

Conheça mais a raça Bonsmara

Histórico da raça

Em 1937, o Governo da África do Sul, reconheceu que as raças de gado de corte europeias não conseguiam sobreviver em condições satisfatórias no clima tropical/subtropical daquele país. Além disso, a principal raça nativa, Afrikaner, que eles dispunham, apesar de resistente ao calor e boa carne, tinha baixa produtividade. O governo sul-africano, então, lançou o desafio ao jovem zootecnista, na época, Jan Bonsma: criar uma raça de gado de corte que fosse resistente às condições próprias do clima tropical e, ao mesmo tempo, com alta produtividade.

Esse desafio deu início a uma série de cruzamentos do Afrikaner com várias raças europeias locais. Os animais resultantes desses cruzamentos foram extensivamente avaliados, para que tivessem resistência ao calor (por exemplo, frequência respiratória e cardíaca, comprimento e grossura do pêlo, capacidade de andar longas distâncias, quantidade de glândulas sudoríparas, etc.).

 

 

Todo esse processo de medições e avaliações resultou em um animal 5/8 Afrikaner (Sanga) e 3/16 Hereford e 3/16 Shorthorn (Taurinos Britânicos), o qual tinha excelente “eficiência funcional”. Nenhum defeito que afetasse a performance e a reprodução dos animais era permitido.

Muitas vezes 100% dos machos de alguns cruzamentos eram descartados, pois tinham algum problema na sua eficiência funcional. É a única raça de gado de corte produzida pela ciência, cuja base é: fertilidade, musculatura, adaptação, docilidade e excelente qualidade de carne.

Assim sendo, na conjuntura da indústria pecuária não é fácil ser um pecuarista bem sucedido. Um produtor deve criar animais que sejam adaptados, férteis, funcionalmente eficientes e hábeis conversores de alimentos, para que o rebanho ofereça produtos finais valiosos para o homem. Em outras palavras, todo e qualquer conceito referente à pecuária tem que ser medido em termos de sua eficiência.

Vale destacar, que o nome da raça foi em homenagem ao Professor Bonsma e à Estação Experimental de Mara, então, Bonsmara.

Atualmente 8 milhões de cabeças de gado de corte da África do Sul têm influência de Bonsmara, isto é, 60% do rebanho do país.

 

Bonsmara no Brasil

A África do Sul esteve até 1994 fechada para o mundo devido ao “Apartheid”. Porém, a partir desse ano o país passou a interagir com o restante do mundo.

Em 1997, o sêmen da raça Bonsmara, proveniente de embriões importados da Argentina, foi usado, no Brasil, num projeto de formação de raças compostas. O resultado foi muito bom e alguns criadores resolveram trazer a raça da África do Sul, pois, acreditaram que ela poderia ajudar a solucionar uma dificuldade da pecuária dos trópicos; ter um touro sem sangue de Zebu que conseguisse trabalhar bem nessas condições de clima e produzisse animais com muita heterose e com carne de altíssima qualidade.

O protocolo sanitário Brasil-África do Sul permite somente o envio de embriões congelados. Portanto, um lote de vacas e touros foi criteriosamente selecionado na África do Sul e os embriões foram coletados e enviados ao Brasil.

Em 2000, nasceu a Associação Brasileira dos Criadores de Bonsmara, homologada no Ministério da Agricultura, e já tem criadores nas importantes regiões pecuárias do país.

Todo esse processo de desenvolvimento e manutenção da raça na África do Sul, desde a sua origem, resultou num sistema de produção, denominado posteriormente de “Sistema Bonsmara”. Os criadores brasileiros, pioneiros na importação da raça, primaram por trazer e manter o “Sistema Bonsmara” no Brasil.

Adicionalmente, José Roberto Puoli, engenheiro agronômo e pecuarista, a principal dificuldade foi começar todo o processo com embriões. O protocolo sanitário com a África do Sul permite somente este tipo de importação. Isso custa muito caro e é demorado.

 

Associação Brasileira de Criadores de Bonsmara – ABCB

A Associação Brasileira dos Criadores de Bonsmara, tem como missão principal, trabalhar intensamente para servir aos criadores da raça Bonsmara em todo o território brasileiro.

Objetivos

  • Seguir as regras estabelecidas pelo MAPA
  • Agir sempre com credibilidade e integridade
  • Manter e dar continuidade ao “Sistema Bonsmara”
  • Fornecer aos criadores dados específicos sobre a raça

Metas

  • Oferecer métodos científicos, biológicos e econômicos adequados
  • Facilitar os modos de produção de forma prática e eficiente
  • Aprimoramento dos métodos com qualidade e preços justos

A ABCB contribui para o desenvolvimento da raça de forma responsável e de acordo com normas que respeitam o meio ambiente, beneficiando a população e apoiando seus membros em empreendimentos viáveis e lucrativos.

 

Programa Bonsmara Beef

Os animais de sangue Bonsmara que tenham no máximo 25% sangue Zebu e mínimo 50% sangue Bonsmara produzem uma carne de excelente qualidade, que possibilita sua participação no Programa Bonsmara Beef.

Estágio atual da raça

  • Número de criadores associados: 38 criadores
  • Total do rebanho puro: 15.000 animais
  • Número de animais registrados em 2012 e até agora em 2013: 5.000 cabeças

Características zootécnicas da raça

Como ela foi feita com raça de gado de corte, ela tem todas as principais características de animais de corte. Tais como:

  • Adaptabilidade
  • Fertilidade
  • Precocidade
  • Ótima habilidade materna
  • Bom ganho de peso (tanto a pasto como em confinamento)
  • Boa conversão alimentar

Hoje este último item, supracitado, está na moda, mas Bonsmara já faz isso desde o começo da raça.

O animal possui estatura e tamanho mediano, conferindo extraordinária qualidade de carne, uma vez que tem cobertura de gordura uniforme em toda a carcaça.

Em resumo, José Puoli classifica o Bonsmara como um “britânico dos trópicos”. Sendo em sua opinião, o grande ponto forte desta raça a resistência ao calor. Visto que é uma raça que não tem zebu em sua composição e mesmo assim aguenta o calor sem grandes problemas.

Entretanto, ele complementa dizendo: “Um ponto importante a melhorar na raça, é aumentar a base genética, pois como tudo teve que começar via embriões africanos, hoje, estamos com um pouco de concentração genética”.

Quais os principais cruzamentos que podem ser realizados com base nesta raça?

O principal acasalamento é com a vaca Nelore, pois é a maior quantidade de ventres do país. Mas, onde tem funcionado muito bem também, é como alternativa para fêmeas F1, F2. Ou seja, o fazendeiro que fez inseminação com Angus e têm lá suas novilhas F1 Angus.

Segundo José Puoli, o Bonsmara sobre estas novilhas funciona muito bem. Saem animais super produtivos, adaptados, precoces e com uma carne fantástica.

Na raça tem-se usado todas as técnicas de reprodução mais comuns, como: IATF, coleta e transferência de embriões, FIV.

Na opinião de Vito Gaia Puoli Neto, presidente da ABCB, o Bonsmara tem 0% de zebu e é o melhor cruzamento que existe hoje, o qual traz qualidade de carne e muita mansidão ao rebanho cruzado.

Índice Asbia 2012 – Evolução raça Bonsmara – 3 anos

Veja abaixo os recados dos profissionais entrevistados

Vito Gaia Puoli Neto: “Bonsmara é a raça que tem potencial de ter uma das melhores carnes prodizidas nos trópicos e damos total apoio aos novos criadores”.

José Roberto Puoli: “Bonsmara tem bom ganho de peso, tanto a pasto como em confinamento. Boa conversão alimentar. Hoje este item está na moda, mas Bonsmara já faz isso desde o começo da raça”.

Veja abaixo algumas fotos de animais da raça Bonsmara

5

Agradecimentos

  • Associação Brasileira de Criadores de Bonsmara (ABCB)
  • Vito Gaia Puoli Neto
  • José Roberto Puoli – Engenheiro agronômo e pecuarista

 

Projeto Raças é uma série de artigos do BeefPoint, cada um dedicado a uma raça, que visa reunir opiniões e conhecimento de profissionais que trabalham diretamente com cada uma dessas raças.

Por que Bonsmara?

"O aspecto mais importante da criação de gado de corte é sua adaptação a um ambiente específico."

- Prof. Jan Bonsma

Saiba mais sobre a raça Bonsmara e por que ela pode mudar a realidade de sua fazenda.

ddd
logo
Group-2-copy1