Demanda de carne bovina – para onde vamos agora? – Por Mack Graves

Um estudo recente sobre a demanda de carne bovina de Glynn Tonsor e Ted Schroeder, da Kansas State University, publicado em 3 de fevereiro de 2017, mostrou que a demanda subiu de um índice de 75 (1990 = 100) em 2010 para 93 em 2015. Isso representa um ganho de 18 pontos em cinco anos! No entanto, o índice 75 em 2010 foi o valor mais baixo no período de 25 anos.

Para alguma perspectiva, o índice de demanda de frango subiu de um pouco mais de 100 em janeiro de 2011 para cerca de 112 em outubro de 2016, embora tivesse chegado a um máximo de 128 no final de 2015. A demanda de suínos entretanto caiu, à medida que o índice caiu de 100 em janeiro de 2011 para 95 em outubro de 2016.

Esses índices são medidas mais precisas de consumo, à medida que influenciam o preço pago pelos produtos, enquanto que as medidas de consumo per capita são apenas uma função da carne disponível dividida pela população.

Embora eu adoraria exaltar o aumento do índice de demanda de carne bovina, especialmente diante do aumento contínuo da demanda de frango, eu não posso, porque ainda temos um longo caminho a percorrer para alcançar o frango. Não deveria ser essa a nossa meta?

Na minha opinião, existem duas maneiras de olhar para isso. Primeiro, podemos analisar o que torna o frango tão bem sucedido e determinar se podemos replicar os seus métodos para impulsionar o nosso sucesso. Ou, podemos analisar o que estamos fazendo na indústria de carne bovina que está prejudicando as vendas e tentar fazer uma correção do curso.

Uma vez que a imitação é a forma mais sincera de lisonja, vamos tentar descobrir o que fez o índice do frango subir tão precipitadamente para ver se podemos imitá-lo.

Analisar o sucesso do frango começa com uma palavra – gordura. Não há dúvida de que a comunidade científica com seu estudo após o estudo deplorando a gordura saturada na carne bovina foi um pontapé inicial para o consumo de frango. Todas as cadeias de fast food saltaram nesse movimento, lideradas pelo McDonald’s com seus McNuggets de frango.

E, em seguida, as empresas de frango começaram a fazer publicidade.

Os mercados de exportação também se tornaram um fator, à medida que nós, na América amamos nossos peitos de frango de carne branca, enquanto a Rússia e os países do Oriente Médio preferem a carne escura. Que negócio! Empresas de frango dos EUA poderiam vender os peitos no mercado doméstico e exportar o resto vendendo a ave inteira, do bico às penas e à cauda, tudo com lucro. E, não vamos esquecer as Buffalo wings. Agora, as empresas de frango poderiam realmente vender a ave inteira.

Em última análise, a demanda de frango decolou porque os consumidores ficaram convencidos de que o frango era bom para eles.

Agora estou certo de que cada empresa de frango vai dizer-lhe que o seu sucesso foi muito mais do que apenas marketing. Eles provavelmente apontarão para a formulação de ração computadorizada de menor custo , desenvolvimento de raças melhoradas (e como isso pode ser negado à medida que o peso médio da ave cresceu para mais de 2,7 quilos com relação aos um pouco mais de 1,4 quilos há cinquenta anos) e medicação que preservou e melhorou a saúde das aves.

Podemos replicar qualquer uma dessas coisas para dar um pontapé na indústria de carne bovina? Se começarmos com a gordura, acho que temos uma resposta a 50 anos de “ciência” que diz que a gordura saturada é ruim para você, porque não é. Nós só temos que colocar a palavra lá fora até que se acredite.

Existe um McNugget de carne bovina em nosso futuro? Oh, como nós tentamos e ainda temos que avançar com um “palito” de carne bovina empanado, que seja amigável ao consumidor e que possa ser consumido com a mão.

E isso nos leva à publicidade. É um axioma de marketing antigo que você não quer anunciar sem distribuição, porque você terá motivado o consumidor a procurar seu novo item de carne pura apenas para se frustrar, porque não pode ser encontrado. No entanto, as grandes empresas de carne bovina têm boa distribuição em seus cortes genéricos de carne, então por que eles não estão anunciando para elevar a demanda?

Os mercados de exportação são uma certeza para a carne se não estragarmos tudo através da implementação de um novo acordo NAFTA quando o atual funciona tão bem para as indústrias de carne bovina e de aves.

O frango comeu o almoço da carne bovina nos últimos cinquenta anos. É hora de fazer uma mudança, engolir o nosso orgulho e replicar o que tornou o frango bem sucedido, se quisermos ter sucesso, também.

Por Mack Graves, que trabalhou com proteínas de origem animal nos últimos 39 anos, especializando-se em estratégia corporativa, foco de gestão e eficácia de marketing em toda a cadeia de proteínas, para o MeatingPlace.com.

Deixe sua opinião!

Comentários

Por que Bonsmara?

"O aspecto mais importante da criação de gado de corte é sua adaptação a um ambiente específico."

- Prof. Jan Bonsma

Saiba mais sobre a raça Bonsmara e por que ela pode mudar a realidade de sua fazenda.

Bonsmara-_-Redondo
logo
Group-2-copy1
Menu Bonsmara